Apucarana

Nesta quarta 28/06 haverá uma audiência pública para discutir som em bares e Lanchonetes em Apucarana

Câmara Municipal de Apucarana vai promover nesta quarta-feira (28), uma audiência pública para discutir, com a sociedade civil organizada, a questão da execução de som ao vivo ou mecânico, em bares, lanchonetes, restaurantes, pizzarias, cantinas, danceterias, pubs e similares. A partir dessa audiência pública, a Câmara deve elaborar um projeto de lei para regulamentar a questão na cidade.

A audiência pública, com início às 19 horas, acontece no plenário da Câmara. O evento, além de aberto à participação pública, será transmitido pelas redes sociais da Câmara.

Para a audiência, a Câmara está convidando empresários do segmento, como donos de empresas que trabalham com promoção de eventos, sonorização, empresários de artistas, donos de bares, lanchonetes, restaurantes, casas noturnas e similares, representantes do Judiciário e do Ministério, órgãos de segurança pública, fiscalização e secretarias e autarquias da administração municipal, entre outros.

A proposição para a realização da audiência pública sobre o tema é dos vereadores Tiago Cordeiro (MDB) e Rodrigo Liévore Recife (União), vice-presidente e primeiro secretário da Mesa Diretora, respectivamente. Eles foram os autores do projeto de lei, já aprovado, que criou a Rua Gastronômica (rua Osvaldo Cruz) e o Conselho Municipal da Rua Gastronômica, para funcionar como foro permanente de discussões sobre o desenvolvimento das atividades naquela área. A ideia dos vereadores é ouvir o maior número possível de representantes de setores envolvidos direta e indiretamente no tema, para subsidiar o futuro projeto de lei regulamentando o assunto.

O presidente da Câmara, Luciano Molina (PL), destaca que a realização de audiências públicas deve ser uma constante em sua gestão. “O Legislativo precisa estar sempre em contato com a sociedade para a construção de soluções para os problemas que encontramos. Promover audiências públicas para abrir o debate com a sociedade, de forma a compreender todas as questões envolvidas em um tema de interesse público, como esse, é fundamental para criarmos legislações cada vez mais eficazes. É assim que avançamos enquanto sociedade civil organizada”, salienta.

 

Fonte da matéria: Jornal Repórter do vale

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo